Buscar
  • AutoMotori

Bronco, o novo anti-Jeep da Ford

Criado nos anos 60, o utilitário 4x4 americano reforça filosofia da marca de ir com tudo no segmento dos SUVs

O Ford Bronco, um ícone entre os modelos off-road norte-americanos, está de volta depois de 24 anos fora de linha. Com o renascimento do Land Rover Defender e a volta do Bronco a dor de cabeça da FCA, dona da marca Jeep, vai aumentar. Os dois modelos são os principais concorrentes dos Jeeps Wrangler e Compass e a briga agora é de cachorro grande!

A estratégia da Ford foi atacar em duas pontas diferentes: a dos SUVs compactos e dos utilitários todo terreno, especialidade das concorrentes Jeep e Land Rover. Segundo a Ford, o design foi inspirado na primeira geração do Bronco, lançada em 1966, que tinha o característico desenho quadradão da carroceria.

E a aposta da Ford é pesada, tanto que o Bronco virou uma submarca da montadora e nem ostenta o tradicional oval azul.


Radical ou civilizado?


O Bronco vem num mix de versões de dar nó na cabeça... Só para você ter uma ideia, são 5 opões de acabamento na versão Sport e outras 7 no Bronco G.O.A.T..

Com propostas de uso e públicos completamente diferentes, o Bronco e o Bronco Sport oferecem ao todo 4 opções de motores e 3 caixas de câmbio diferentes.

Para quem é apaixonado pelo visual de um jipão nervoso, mas não abre mão do conforto e da mordomia oferecida por um SUV feito para rodar na cidade e, muito de vez em quando encara uma estrada de terra, a pedida é o Bronco Sport, que é vendido apenas na novíssima versão 4 portas. A linha Sport usa carroceria monobloco herdada do SUV Escape.




Aqui as opções são o motor 1.5 de 3 cilindros Ecoboost turbo, com 184 cavalos e 26,3 kgfm de torque. A versão top de linha usa o Ecoboost 4 cilindros turbo que produz 284 cavalos e 38 kgfm de torque.

Você é um trilheiro de raiz, curte uma pegada mais bruta e adora se enfiar em trilhas e atoleiros radicais? Então a opção é pelos modelos do Bronco, que é identificado pela sigla G.O.A.T. (Go Over Any Terrain ou passe sobre qualquer terreno). Só um parêntese rápido: a palavra goat, em inglês, significa bode ou cabra, que na vida selvagem conseguem andar em qualquer tipo de terreno.



Para andar em qualquer lugar, a suspensão mais elevada conta com molas e amortecedores projetados para aguentar o tranco. Aqui também são duas opções de motores, só que mais fortes para uma pegada mais forte. Como aqui o negócio é a resistência, a os modelos G.O.A.T. usam chassi herdado da Ranger. É possível escolher entre as versões de 2 ou 4 portas. As portas e os painéis do teto podem ser retirados para aliviar o peso e facilitar o fora-de-estrada pesado.

O modelo de entrada dessa linha é o Ecoboost 4 cilindros turbo de 2.3 litros que entrega 274 cavalos e 42,9 kgfm de torque. Achou pouco? Então a pedida é partir logo para o mais radical um V6 2.7 biturbo de 314 cavalos e brutais 55,3 kgfm de toque!


Suspensão


Segundo a Ford, o Bronco tem a maior distância do solo (24,9 cm) e curso de suspensão (cerca de 17% mais que a do Wrangler) da categoria, além de um ângulo de entrada de 29 graus, ângulo de saída de 37,2 graus e capacidade de rodar em terrenos alagados com até 85 cm de profundidade.

A suspensão dianteira é independente duplo A, a traseira é do tipo eixo rígido com molas helicoidais. Os amortecedores Bilstein (opcionais) melhoram a capacidade de absorção de impactos extremos. A barra estabilizadora pode ser desconectada eletronicamente para melhorar o trabalho da suspensão.

De série, o Bronco G.O.A.T. vem com pneus de 35", opcionalmente calçando rodas com Beadlocks (uma trava na banda lateral que evita o destalonamento do pneu em situações mais pesadas). Ainda na lista de opcionais, temos para-choques de aço e cerca de 200 acessórios da Ford Performance para o uso de cada cliente. Há também o chamado Trailbox, que agrega piloto automático para baixas velocidades, assistente de curvas em baixas velocidades (com o vetorizador de torque) e o OnePedal Drive, que permite usar apenas o acelerador para acelerar e frear (como em alguns carros elétricos).


Personalidade no interior

No interior, o Bronco conta com uma tela para o painel de instrumentos e outra de 12" com o sistema SYNC4 que, inclusive, tem funções exclusivas como um navegador GPS para o fora-de-estrada, com trilhas mapeadas e indicadores específicos, e câmeras 360º que auxiliam nas trilhas. No lugar de carpete, o piso é lavável com pontos de dreno, além dos botões serem revestidos. Há locais prontos para receber acessórios, assim como diversas tomadas 12V.

Para comprovar sua versatilidade, o Bronco 2021 oferece diversos modos de condução (Normal, Eco, Sport, Slippery, Sand/Baja, Mud/Rutt/Rock), que podem ser selecionados para uso no asfalto ou na mais complicada trilha. Portas e teto removíveis ajudam na sensação de aventura, inclusive com as janelas traseiras tendo modulação independente do teto. O teto de tecido é item de série no modelo quatro portas, que também possui o sistema rígido.



No Brasil? Quem sabe ano que vem...

O Ford Bronco 2021 será produzido na fábrica de Wayne, no Estado de Michigan, nos Estados Unidos, mas a expectativa é que a linha Sport também seja feita no México.

A Ford não confirma, mas não nega, que o modelo Sport venha para o Brasil no ano que vem.



Quanto custa?


Nos EUA, o Bronco Sport começou a ser vendido esta semana por preços que vão de US$ 26.660, cerca de R$ 142 mil em conversão direta e alcançam os US$ 59.305, cerca de 317 mil reais na versão First Edition mais radical.



©Joaquim Rimoli | AutoMotori 2020, com informações da Ford Motor Co.







0 visualização

© 2019 AutoMotori

Acompanhe e curta o AutoMotori nas redes sociais !

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Acomapanhe nossa página no Twitter
  • YouTube ícone social